quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Olá Pessoal!

Acabo de editar um livro pelo qual apresento um Manual de Gestão de Projetos Pessoais.

MODELO DIVAS foi criado com base em processos práticos e simplificados, unindo algumas áreas de conhecimento, que podem ajudar qualquer pessoa a alcançar seus objetivos em seus projetos.

A princípio ainda não foi definida data para lançamento oficial porém, já estou divulgando-o de forma restrita, pois encontra-se à venda somente nos seguintes locais:

Na Amazon = bit.ly/modelodivas
No site da Editora = bit.ly/MODEL_DIVAS  (pode-se comprar ou alugar)



Agradeço antecipadamente pela compra ou locação e também, se possível, por um "feedback" na própria pagina do site onde o adquiriu.

Boa leitura

Abraços

Abraão

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

"Tudo tem possibilidade de se transformar em um projeto" (Abraão Dahis)


Veja mais um trecho da palestra "Projetos Pessoais"! 


quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Palestra "Projetos Pessoais" - Apresentação

Para quem não pôde comparecer na palestra "Projetos Pessoais", ministrada por mim,  no Seminário de Gestão e Gerenciamento de Projetos, da UFRJ, veja um trecho do início.



Clique aqui e veja mais vídeos no meu canal do YouTube.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Veja o sucesso da palestra "Projetos Pessoais" em fotos

A palestra “Projetos Pessoais” foi um sucesso! O auditório Oscar Niemeyer, da UFRJ, estava cheio e o público mostrou interesse, através da interação, com comentários durante a palestra e perguntas no final.

Seguem algumas fotos:





domingo, 14 de agosto de 2011

Sabendo Criar Objetivos

Para podermos viver a vida que desejamos precisamos saber primeiro, o que exatamente desejamos!

Se ser eficiente significa produzir os resultados desejados, ser eficaz é saber fazer suas escolhas visando eficiência. Lembre-se que qualquer escolha é melhor do que “não se ter escolhas”!

Como disse o “Gato para Alice em O País das Maravilhas”, ...se você não sabe para onde quer ir, então qualquer caminho lhe serve!”

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Palestra Projetos Pessoais

Olá leitores!

No dia 20/08/11, ministrarei uma palestra sobre "Projetos Pessoais", na UFRJ (Fundão). Esta palestra faz parte do Seminário de Gestão e Gerenciamento de Projetos.

Dentre os assuntos, falarei sobre como planejar projetos e alcançar resultados com exemplos práticos relacionados aos meus atuais projetos imobiliários.

Programa-se:

Seminário de Gestão e Gerenciamento de Projetos

Palestra: Projetos Pessoais

Data: 20/08/11

Horário:
das 11h30 às 12h30

Local: UFRJ (Fundão) - Auditório Oscar Niemeyer COPPE/UFRJ - G122.

ENTRADA FRANCA

Veja este vídeo. É um pequeno trecho da palestra "Mudanças", ministrada por mim.







quarta-feira, 27 de julho de 2011

Sobre o Gerente de Projetos

Participo de um grupo de discussões sobre Gerenciamento de Projetos e me deparei hoje, com uma síntese excelente, feita pelo meu antigo professor de pós na UFRJ, Marcio Hervé, sobre como o profissional em GP deveria ser qualificado para entender-se melhor e também melhor ser entendido. Vamos a ela:

"Prezados;
Finalmente, depois de mais de duzentos comentários, temos uma luz no fim do túnel!
O Mestre Farhad foi, como de hábito, brilhante.
O que precisamos, antes de tudo, é entender o conceito; Gerente de Projetos é profissão? Acho que o Farhad acabou com qualquer dúvida sobre isto. GP não é profissão. Na verdade, gerente também não é profissão, auditor também não é, e consultor menos ainda - embora nada impeça que o sujeito ganhe a vida honestamente exercendo estas FUNÇÕES.
Qual a missão a que se propôs o PMI, quando foi fundado, lá pelos idos de 1969? "Building professionalism in Project Management", ou seja, construindo profissionalismo em gerenciamento de projetos. O resumo da ópera é; a FUNÇÃO de gerente de projetos (que existe desde a construção das pirâmides, e provavelmente antes disto), deve ser exercida por um profissional que tenha competência em uma determinada PROFISSÃO (engenharia, por exemplo) e, ao mesmo tempo, desenvolva os conhecimentos e as habilidades específicas para o cargo. Estes conhecimentos e habilidades específicas podem ser desenvolvidos de forma profissional – conforme a proposta do PMI, e de diversas outras instituições acreditadas no mundo todo – mas isto não transforma Gerenciamento de Projetos em PROFISSÃO (peço desculpas pelo uso de Caps Lock, mas estou apenas tentando enfatizar as duas palavras mais importantes nesta discussão).
É por isto que, quando um jovem estudante me pergunta “o que devo fazer para me tornar um profissional em gerenciamento de projetos?” a minha resposta é; gafanhoto, meu filho, seja competente na sua profissão, trabalhe dentro de alguns projetos, tente desenvolver suas habilidades de comunicação e relacionamento com as pessoas (eu quase diria tente melhorar como ser humano, mas isto fica com muita cara de livro de auto-ajuda e perde credibilidade), e, paralelamente, desenvolva o seu conhecimento específico do assunto. Em alguns anos você estará pronto para exercer a FUNÇÃO. Eu sei que ninguém gosta de ouvir isto, hoje todo mundo quer tudo para ontem, mas é assim que a coisa funciona.
E vamos em frente! Quem fizer o comentário de número 300 ganha de brinde uma aula gratuita de batida de pênaltis com os jogadores da seleção brasileira!"

Valeu Hervé! Abraços e obrigado.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Preparamos os nossos filhos para a vida?


Li um artigo muito interessante da Eliane Brum (jornalista, escritora e documentarista.), no site da revista Época, que aborda uma questão que coloco em discussão: por que a maioria de nossos filhos foi preparada para uma "vida fácil", se, para essa grande maioria, ela é trabalhosa, exige esforço, muita suadeira diária e, às vezes, em jornada dupla, até noturna?

    Será que somos culpados por esta preparação equivocada?


    Por que achamos que isso serviria como proteção?
 
Vejo, também, muitos pais incentivarem seus filhos a prolongarem este ingresso na "vida adulta". Então, o que acontece com estes jovens despreparados? O mercado de trabalho está pronto para abraçá-los?

Recomendo a leitura do artigo da Eliane Brum. Segue o primeiro parágrafo mais o link de acesso.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Quer ganhar sabedoria?

Há três métodos para se ganhar sabedoria: 
primeiro, por reflexão, que é o mais nobre; 
segundo, por intuição, que é o mais fácil; 
e terceiro, por experiência, que é o mais amargo.

Confúcio - 551 a 479 a.c. - Filósofo Chinês.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Como atingir seu objetivo, se nada atrapalhar?

Lá pelo início da minha vida profissional, nos anos 80, descobri que, por vezes, não adianta elaborarmos um *projeto, pois, apesar de todo o seu planejamento e gerenciamento, o resultado esperado simplesmente não era alcançado.
 *Projeto aqui não se restringe apenas ao projeto arquitetônico, mas a todo e qualquer empreendimento que possua um ou mais objetivos, tenha um início, meio e fim, entre outras condições.

domingo, 12 de junho de 2011

A intuição existe?

Sobre intuição dizem que devemos "escutar" nossa "voz interior"...

Sob o ângulo de visão da neurociência, nossos cérebros possuem capacidades ainda não descobertas.

Nestes meandros de possibilidades, esta voz pode ser a nossa própria, nosso eu do bem ou do mal, nosso eu universal ou o buraco negro, o ar ou o vácuo, o bonito ou o feio...

Pode também ser uma voz de outra pessoa que "captamos" por meio de ondas cerebrais ainda inexplicáveis...

Pode ser a voz de D's. Ou de um anjo, um espírito, uma alma de outro mundo, uma alma de alguém que já morreu, nosso ente querido talvez...

INTUIÇÃO... Todos nós já tivemos experiêncas com ela. Alguns ao escaparem da morte, outros através de sonhos, sentimentos, "calafrios". Pessoas bem sucedidas costumam usar amplamente a intuição.

Infelizmente, nesta nossa era tecnológica a intuição deu lugar para a razão e perdeu seu espaço místico e mágico.

Vamos devolver a intuição ao seu lugar privilegiado propondo exercícios que a façam "trabalhar" novamente a seu favor? Vamos favorecer a "sorte"?

A intuição é capaz de ajudar-lhe a lidar com questões da vida em todas as suas facetas tais quais nos relacionamentos, amor, sexo, carreira, finanças, aumentando suas possibilidades de desenvolvimento pessoal,  além de permitir-lhe uma maior auto-confiança nas práticas do dia a dia.

Bons intuitos para vocês.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Coleção de Frases Famosas - Aprenda com grandes mestres.

"O Silêncio é o muro construído em torno da sabedoria". (Talmud)

"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim." (Chico Xavier)

"A vida é como jogar uma bola na parede:
Se for jogada uma bola azul, ela voltará azul;
Se for jogada uma bola verde, ela voltará verde;
Se a bola for jogada fraca, ela voltará fraca;
Se a bola for jogada com força, ela voltará com força.
Por isso, nunca "jogue uma bola na vida" de forma que você não esteja pronto a recebê-la.
A vida não dá nem empresta; não se comove nem se apieda.
Tudo quanto ela faz é retribuir e transferir aquilo que nós lhe oferecemos."
(Albert Einstein)

"Eterno é tudo aquilo que dura uma fração de segundos, mas com tamanha intensidade que se petrifica e nenhuma força consegue destruir."
(Carlos Drummond de Andrade)

A GESTÃO DE VENDAS

Carta aberta aos vendedores brasileiros

Sabe que sua profissão é a mais antiga que existe? A profissão de vendedor iniciou-se com a “Criação do Homem” e, consequentemente, quando surgiu-lhe sua primeira necessidade. Como ele não tinha o que queria, teve que ir buscar e, alguém que a possuía, foi quem, eu considero, como o “Primeiro Vendedor da Humanidade”, teve a oportunidade de concretizar a ação.

Ao longo destes milhares de anos, sua profissão vem agregando conhecimentos, vivências e experiências, que fazem de você um profissional competente, só pelo que lhe transmitiram geneticamente. Você é um “Vendedor-nato” como diriam todos que sentem possuir o “dom da venda”.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

NÃO SÃO AS RESPOSTAS QUE MOVEM O MUNDO, SÃO AS PERGUNTAS

Como executivo, a cada momento, se você não se abstrair do urgente para cuidar do importante, não terá êxito no desenvolvimento de sua empresa.

Se você está satisfeito com a maneira como as coisas estão funcionando em sua empresa, é porque algo vai mal.

Os empresários que não derem a importância necessária a esta radical transformação estarão correndo um risco maior do que imaginam. Negócios é mudança. Permanente, constante, diária.

Use as perguntas abaixo para explorar os principais aspectos de sua vida, tais como carreira, vida familiar, desenvolvimento intelectual, situação social, necessidades espirituais, bem-estar físico e metas financeiras. São pensamentos e sugestões para você criar mais desenvolvimento. Dê uma lida todos os dias, mesmo que seja para relembrar aquilo que você já sabe. Com certeza vai valer à pena.

1. Qual é a meta que eu gostaria de atingir?
2. Quais os obstáculos que estão em meu caminho?
3. Qual é o principal impulso que me faz buscar esta meta?
4. Qual é meu plano de ação? O que eu tenho de fazer, especificamente, para atingir esta meta? Que recursos eu possuo?
5. Qual é o prazo final que eu estabeleci para atingir esta meta?
6. De que forma eu vou medir meu sucesso?


Qualquer que seja o seu cargo, profissão ou tipo de produto ou serviço, você é um vendedor.

• Estabeleça os objetivos e metas do seu negócio.
• Determine seus padrões de desempenho.
• Meça seu desempenho de acordo com os padrões.
• Os padrões estão sendo atingidos?
• Implemente ação corretiva.

Radiografia do seu negócio.
Separe alguns momentos para fazer uma pequena radiografia do seu negócio. Você só tem a lucrar.

1. Se você puser todos os seus executivos, hoje, na rua, quem é que faz falta?
2. Você é importante para sua empresa? Em que medida?
3. Sua empresa é importante para a comunidade de negócios? Em que medida?
4. O que é que torna sua empresa única no mercado e quais são as vantagens que você tem a oferecer?
5. Qual a imagem (real, sem lantejoulas!) e a reputação da sua companhia entre:
A. os atuais clientes?
B. seus prospects?
C. a concorrência?
6. Quais as forças de sua empresa quando comparada com a concorrência?
7. Quais são as principais fraquezas de sua empresa quando comparada com a concorrência?
8. De que forma as suas forças e as suas fraquezas afetam seu negócio?
9. Sua empresa tem uma filosofia de marketing? Qual é?
10. E como tem sido a história de seu marketing nos últimos 3-5 anos?
11. Você conhece o mercado atual de sua empresa?
12. Qual o mercado futuro de sua empresa e quais as adaptações necessárias para fugir do "nível de obsolescência?” (pense como será a sua empresa daqui a 5 anos)


Um sólido conhecimento de seus produtos/serviços – e de como eles se comparam com os da concorrência – lhe dará maior credibilidade junto aos prospects. E ajudará, em muito, a vender o produto certo para o cliente certo.

1. Quais os benefícios específicos que os clientes atuais e em potencial procuram no seu produto ou serviço?
2. De que forma o seu produto ou serviço se compara com o da concorrência, no que se refere aos benefícios almejados?
3. Existe alguma característica que torne o seu produto melhor que o da concorrência? Se assim for, qual é esta característica?
4. Como o seu produto/serviço se compara ao da concorrência nos seguintes itens:
• qualidade
• preço
• entrega
• valor agregado
• serviço pós-venda
• confiabilidade


5. Qual o fator (ou fatores) que poderia(m) impedir o cliente em potencial de comprar seu produto/serviço? O que é que você pode fazer, hoje, a respeito disso?


Para que reinventar a roda? Siga as principais regras da batalha.
As empresas precisam pensar diferente. Não se pode obter resultados diferentes, fazendo a mesmas coisas. Se o objetivo for a liderança de mercado, a reestruturação interna não basta.

Não adianta ser enxuta e menor, é preciso ser diferente, pensar diferente. É preciso pensar diferente em três pontos básicos: significado de competitividade, significado de estratégia, significado das organizações.

Todos nos deveríamos trabalhar mais em cima de estratégias visando o futuro, ao invés de simplesmente fazer a manutenção do presente. Agir te dá o caixa, pensar te dará lucro e perpetuação

O futuro deve ser debatido dentro da empresa, analisando as oportunidades que surgem a todo instante.

Precisamos pensar, perguntar, planejar, orientando-nos para o resultado. Aí sim conquistaremos o maior desafio: estarmos vivos e fortes amanhã.

Sucesso Sempre,

Cláudio Tomanini

do Blog Sua Carreira de noreply@blogger.com (suacarreira)


quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Os segredos da implantação da metodologia 5S

Olá pessoal!

Este é um complemento do post “O que é a metodologia 5S e como ela é utilizada” publicado há algum tempo aqui no blog e que até hoje nos gera comentários enriquecedores, dúvidas e pedidos de envio de material.
O post anterior teve como objetivo apresentar a metodoligia 5S, sua origem e seus conceitos básicos. Este complemento tem como objetivo apresentar as etapas de implantação desta poderosa ferramenta. Vale lembrar que me baseio em um estudo de caso da implantação do 5S em uma empresa multinacional de grande porte e do ramo metalúrgico, e as etapas podem variar de acordo com a estrutura hierárquica  e até mesmo com o porte da empresa.

5s Os segredos da implantação da metodologia 5S

Neste exemplo, a iniciação do método 5S  seguiu um roteiro já conhecido e aplicado em várias empresas do Grupo. Veremos a seguir a exposição cronológica das etapas de implantação, acompanhe:

a) Definição da amplitude do programa. Visando a manutenção do foco principal e obtenção de sucesso na implantação, é necessário definir quais as áreas a serem focadas na primeira etapa, aquelas com maior urgência. Esta definição é feita pelo comitê 5S, grupo formado por funcionários da empresa, cuja função é multiplicar conhecimentos sobre o 5S, monitorar a execução do Programa e avaliar os resultados obtidos.

b) Mapeamento e divisão da empresa em áreas. Esta etapa visa a divisão da empresa em células para que se torne mais fácil o controle da implantação e a realização das auditorias.

c) Realização de treinamento de capacitação dos auditores de 5S. Para garantir o bom nível e a confiabilidade das auditorias, é necessário realizar o treinamento de capacitação de funcionários escolhidos como auditores de 5S. Existe ainda a necessidade que a empresa realize, ao longo dos meses, novos treinamentos buscando capacitar cada vez mais os funcioários a realizarem as próximas auditorias.

d) Realização e manutenção de registros fotográficos. Com o intuito de garantir um histórico da implantação do 5S na empresa, realiza-se  em cada  setor o  registro de fotos que serão posteriormente utilizadas nas apresentações dos resultados e sensibilização dos funcionários nos treinamentos, jornal interno e divulgações em geral.

e) Definição de padrões de identificação e marcações. Visando assegurar o cumprimento do senso de padronização deve-se definir padrões a serem utlizados por toda a organização a fim de que se tornem unificadas as identificações de arquivos, pastas, armários, gavetas, etc.

f) Desenvolvimento de material informativo e treinamentos de 5S. Caso a empresa tenha recursos financeiros suficiente, atingir a todos os funcionários da empresa com cartilhas de instrução e apresentações é muito válido. O objetivo é capacitar 100% do efetivo da organização para garantir que todos tenham conhecimento dos conceitos e capacidade de executá-los.

g) Programação e execução da semana de lançamento do Programa 5S. Para garantir que todas as atividades planejadas para a semana de lançamento do Programa sejam realizadas com sucesso, é necessária a definição das áreas de descarte para o dia D (dia em que se colocou em prática o Programa 5S, a começar pelos 3 primeiros conceitos: seleção,ordenação e limpeza).
O dia D é marcado pela verificação e descarte de todos os materiais considerados inúteis ou desnecessários para realização das atividades. Para descarte destes materiais utiliza-se vários pontos da empresa demarcados e identificados como áreas de descartes onde os funcionários depositarão os materiais para posteriormente serem remanejados ou arrematados em leilões internos.

h) Planejamento e realização dos ciclos de auditorias de 5S. Para verificação das medições e resultados obtidos deve-se elaborar uma escala onde cada dupla de auditores ficará responsável por uma determinada área da empresa auditando no primeiro ciclo os pontos referentes aos 3 primeiros sensos. No fim das auditorias todos auditores têm como responsabilidade a elaboração do relatório para que seja possível garantir a qualidade e confiabilidade do ciclo de auditorias e divulgação dos pontos positivos e negativos às áreas auditadas.

i) Divulgação dos resultados das auditorias de 5S e premiação dos melhores desempenhos. A divulgação dos resultados das auditorias pode ser feita através de e-mails, jornal interno e quadros de gestão à vista por toda a empresa. A exposição dos resultados é necessária para que todos os funcionários saibam o desempenho alcançado por seus respectivos setores, e também funciona como incentivo à busca por resultados cada vez melhores.

j) Elaboração de planos de ação. Após a realização das auditorias os problemas encontrados devem ser tratados através de reuniões para a elaboração de um plano de ação no formato 5W2H com a definição das ações, prazos e responsabilidades necessárias para a resolução dos problemas identificados e manutenção dos benefícios adquiridos após a implantação do 5S na empresa.

Bem pessoal, as etapas apresentadas acima podem dar a impressão de complexidade ao processo, porém mesmo com as ferramentas de conceitos mais simples, como é o 5S, é necessário adotar uma implantação bem estruturada para que os resultados sejam sólidos e principalmente duradouros.

Tem alguma experiência com implantação do 5S para compartilhar? Comente!










sábado, 18 de setembro de 2010

O SEGREDO DA VIDA - RABINO KALMAN PACKOUZ

Certa vez ofereci a um jovem a oportunidade de encontrar o meu bom amigo e renomado Rabino Zelig Pliskin. 

O jovem estava um pouco nervoso: "Mas o que devo dizer a ele?"  perguntou-me!

Respondi-lhe apresentando outra perspectiva: “Você não tem alguma pergunta sobre a vida que gostaria que fosse respondida?” Quando ele respondeu “Não”, eu sugeri: “Bem, que tal perguntar ao Rabino Pliskin - Qual o segredo da vida?” O jovem ficou muito animado e ansiosamente caminhou comigo para encontrar o Rabino e fazer a sua pergunta. 

Por que sugeri esta questão sobre o segredo da vida? Eu sei que o Rabino Pliskin não vende “pirâmides da sorte” ou “água de Cabalá”. Portanto, não apenas era seguro fazer-lhe esta pergunta, mas com sua mente afiada e seu bom humor, seguramente sua resposta valeria a pena ser ouvida. E não me desapontei! 

Respirar”, respondeu o Rabino Pliskin. “Inspirar e expirar. Todo o tempo que conseguir se manter respirando você estará vivo.” E continuou: “O outro segredo da vida é a atitude. A vida é como decidimos enxergá-la. 

Certa vez li sobre uma pessoa que estava passando por um pedágio na estrada. O atendente estava com o rádio no máximo volume e dançando. O motorista lhe perguntou: ‘Qual a ocasião?’ e o homem respondeu: ‘Estou tendo uma festa!’ 

Algumas semanas depois o mesmo motorista passou pelo mesmo pedágio e o mesmo atendente estava com o rádio ‘à toda’ e dançando. O motorista perguntou: ‘Outra festa?’ O homem sorriu e disse: ‘Senhor, todo dia é dia de festa. A vida é uma festa. Temos que celebrá-la!’”

O rei Salomão, em sua grande sabedoria, nos contou o segredo de uma vida de alta qualidade. “Cada dia na vida de uma pessoa pobre é ruim. E para uma pessoa de bom coração, a vida é formada de constantes festas (Provérbios 15:15)”.

A expressão ‘pessoa pobre’ se refere a alguém que tem uma atitude pobre. Está constantemente pensando sobre o que está errado e o que está lhe faltando. Para ela, cada dia é de angustias e sofrimentos. Já a expressão ‘pessoa de bom coração’ se refere a alguém que está constantemente grato e satisfeito por tudo o que tem na vida. Ao aprendermos a agir assim e dominarmos esta ‘arte’, nossas vidas se encherão de momentos de alegria e celebração. Esta é a "Atitude" de uma "Pessoa rica"!

Ao conquistarmos a capacidade de nos alegrar por cada coisa boa na vida, seremos capazes de apreciar cada respiração que dermos. Vemos então que respirar não apenas tem a propriedade de nos manter vivos, mas nos dá motivo para celebrarmos. E, uma vez que cada momento de vida é um momento de respiração, iremos resplandecer de alegria!

Se você está respirando enquanto lê este artigo, celebre a sua capacidade de respirar e celebre a vida! Tome uma atitude e escolha como prefere viver!

Adaptado por Abraão Dahis

terça-feira, 7 de setembro de 2010

A história das 3 peneiras


... Olavo foi transferido de projeto! Logo no primeiro dia e, para fazer média com o novo chefe, saiu-se com esta:

- Chefe, o senhor nem imagina o que me contaram a respeito do Silva. Disseram que ele… Nem chegou a terminar a frase, Juliano, o chefe, apartou: 

- Espere um pouco, Olavo. O que vai me contar já passou pelo crivo das três peneiras?  

- Peneiras? Que peneiras, chefe?

- A primeira, Olavo, é a da VERDADE. Você tem certeza de que esse fato é absolutamente verdadeiro?  

- Não. Não tenho, não. Como posso saber? O que sei foi o que me contaram. Mas eu acho que… E, novamente, Olavo é interrompido pelo chefe:  

- Então sua historia já vazou a primeira peneira. Vamos então para segunda peneira que é a da BONDADE. O que você vai me contar, será bom para alguém? Gostaria que os outros também dissessem a seu respeito?  

- Claro que não! Deus me livre, chefe – diz Olavo, assustado.  

- Então, – continua o chefe – sua historia vazou a segunda peneira.

- Vamos ver a terceira peneira, que é a da NECESSIDADE. Você acha mesmo necessário me contar esse fato ou mesmo passa-lo adiante?  

- Não, chefe. Passando pelo crivo dessas peneiras, vi que não sobrou nada do que eu iria contar – fala um Olavo, agora arrependido.  

- Pois é, Olavo, já pensou como as pessoas seriam mais felizes se todos usassem essas peneiras?  

- Da próxima vez em que surgir um boato por aí, submeta-o ao crivo destas três peneiras: VERDADE BONDADE NECESSIDADE, antes de obedecer ao impulso de passa-lo adiante, porque:  

PESSOAS INTELIGENTES FALAM SOBRE IDEIAS,  
PESSOAS COMUNS FALAM SOBRE COISAS,  
PESSOAS MEDÍOCRES FALAM SOBRE PESSOAS.

Autor Desconhecido 
(dizem que foi uma resposta de Sócrates, filósofo grego a pergunta de seu discípulo).

quinta-feira, 27 de maio de 2010

A Janela

 
Certa vez, dois homens estavam seriamente doentes na mesma enfermaria de um grande hospital. O cômodo era bem pequeno e nele havia uma janela que dava para o mundo. 

Um dos homens, cuja cama ficava próxima à janela, tinha a permissão para sentar-se na cama por uma hora durante as tardes e admirar o mundo lá fora

Perguntas Para Uma Vida Mais Cheia de Significado

Apresento algumas perguntas para fazer a si mesmo e discutir com amigos e familiares, a maioria extraída do livro  ‘The Rosh Hashanah-Yom Kipur Survival Kit’, do Rabino Shimon Apisdorf, e outras de minha própria inspiração. Eis, então, as ‘Perguntas Para Uma Vida Mais Cheia de Significado’:

1)    Quando é que mais eu sinto que minha vida tem sentido?

2)    Quem são aqueles que mais tem significado para mim?

3)    Será que já lhes contei como me sinto?

4)    Existem alguns ideais pelos quais estaria disposto a morrer?

5)    Se eu pudesse começar minha vida novamente, mudaria alguma coisa?

6)    O que me traria hoje, mais alegria que qualquer outra coisa neste mundo?

7)    Quais foram minhas três maiores realizações desde o último Ano Novo?

8)    Quais os três maiores erros que cometi desde o último Ano Novo?

9)    De que projeto ou meta, se não realizado, mais me arrependerei no próximo ano?

10)   Se eu pudesse ter certeza de que não falharia, a que me comprometeria na vida?

11)   Quais minhas três maiores metas na vida?

12)   Que estou fazendo para atingi-las?

13)   Que medidas posso tomar, nos próximos 2 meses, em direção a estas metas?

14)   Se eu pudesse dar somente três conselhos a meus filhos, quais seriam eles?

15)   Que conselhos eu daria para mim mesmo?

Reflita por 20 minutos nestas 15 perguntas sem esquecer-se de respirar profundamente.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Sobre anuncios via Facebook

Olá pessoal.
.
Estou fazendo uma primeira experiência promocional, veiculando um anúncio de minha disponibilidade como gerente imobiliário na Winner Leblon-Rio.
Através das impressões e consequentes cliques pagos neste anúncio, venho obtendo um retorno muito a quem do que imaginava vir a conseguir.
Gostaria de saber se algum colega na mesma situação, está tendo resultados semelhantes ou, pelo contrário, positivamente surpreendentes.
.
Abs.
Abraão Dahis
abraao.winner@mls.com.br
dabraao@gmail.com
referente a: Facebook (ver no Google Sidewiki)

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Só há criatividade onde existe paixão pelo trabalho

por Jairo Siqueira


Criatividade e satisfação no trabalho estão intimamente relacionadas. A criatividade floresce quando há paixão pelo trabalho, e somente há paixão quando temos a oportunidade de seguir nossa vocação e aplicar nossos talentos.

Confúcio disse: "Encontre um trabalho que ame, e você nunca trabalhará um dia em sua vida." O sábio chinês quis dizer que quando nos dedicamos a uma tarefa que amamos ela não representa uma carga, mas uma fonte de prazer e alegria. O trabalho passa a fazer parte de nossa vida e não significa meramente mais algumas horas diárias de sacrifício forçado e mal remunerado. Na verdade, pode não ser bem assim como expressou Confúcio, mas as coisas se tornam mais fáceis quando fazemos o que amamos. E, quando sentimos prazer no trabalho, nossa criatividade se manifesta com todo o seu potencial, pois os desafios são aceitos e enfrentados com entusiasmo.

Com que tipo de trabalho você sonha?

Alguns sabem o tipo de trabalho desejado desde a juventude, outros chegam à maturidade sem saber o que querem. Mesmo para aqueles que sabem o que querem, a procura do trabalho sonhado não é um caminho reto e sem obstáculos. As oportunidades que surgem podem não ser aquelas de nossos sonhos e as necessidades financeiras podem nos levar a aceitar trabalhos que não são bem o que procuramos.

A figura a seguir representa as situações com que nos defrontamos na procura pelo trabalho ideal.

trabalho_sonho

Muitos passam a vida a fazer trabalhos sem atrativos, mas que alguém está disposto a pagar. Alguns têm a sorte de se moverem para uma posição em que são bem pagos para fazerem o que sabem fazer bem. Às vezes, a sorte e o empenho nos levam à posição sonhada de sermos bem pagos para fazermos o que sabemos e gostamos de fazer.

Como se preparar para as boas oportunidades?

Nesta procura, a sorte pode ter um papel importante, mas restrito à identificação de boas oportunidades. As boas oportunidades somente são aproveitadas por aqueles que se preparam para elas. O autoconhecimento é um passo fundamental no processo de preparação para alcançar o trabalho de seus sonhos. Ele requer uma reflexão cuidadosa sobre algumas questões importantes:

1) O que você gosta realmente de fazer?

2) O que você sabe fazer bem feito?

3) O que você precisa aprender para fazer bem o que você gosta?

Identifique com clareza o que você deseja, quais seus talentos e que competências precisa desenvolver para realizar seu potencial. Outras perguntas que não podem deixar de serem feitas:

1) Do que o mundo precisa?

2) Existe demanda para o que você oferece?

3) Onde estão as oportunidades?

É necessário compatibilizar seus sonhos e talentos com as oportunidades que o mundo oferece. Alguns ajustes podem ser requeridos para tornar seus sonhos viáveis; sonhe alto, mas mantenha os pés no mundo real. Como ensinou Aristóteles: Onde talentos e as necessidades do mundo se cruzam, aí está sua vocação.

O trabalho ideal exige coragem e persistência

Como disse antes, a procura do trabalho ideal não segue uma rota reta e clara, requerendo muita coragem e persistência. Há momentos de espera e retrocessos, mas o fundamental é não perder de vista seus sonhos e não negligenciar no aprimoramento de seus talentos. Pessoalmente, tive meus momentos de dúvidas e de decisões difíceis na procura de meu trabalho ideal. Em alguns casos acertei, em outros errei e tive de corrigir os rumos para seguir em frente. Se tivesse de lamentar alguma coisa, seria somente de ter, em algumas ocasiões, demorado a tomar decisões. Em todo caso, acabei chegando onde queria, ou muito próximo pois, à medida que você chega ao trabalho sonhado, outros sonhos surgem.

Ter um trabalho que nos dê a oportunidade de aplicar nossos talentos, desenvolver nossa criatividade e nos proporcionar alegria e uma boa remuneração é o sonho de todos nós. Você já sabe como chegar lá? Ou já chegou?

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Uma verdade no trato com pessoas em geral


"Seja pouco, mas seja você; Se esse pouco não bastar para alguém, então esse alguém jamais bastará a você."

Viver sem rir?



A vida não é motivo de riso - mas já imaginou ter de viver sem rir?

Leonid Sukhorukov

quarta-feira, 29 de julho de 2009

As pessoas em nossas vidas...

"Há dois tipos de pessoas que não interessam a uma boa empresa: as que não fazem o que se manda e as que só fazem o que se manda."
.
Henry Ford

sábado, 20 de junho de 2009

Vendedores..., o X da Gestão!

Oi

Como tem passado? Como está? Como vai?

Resolvi escrever-lhe para trocarmos (se você me retornar), alguns pontos de vista.

Sei que você é vendedor à algum tempo, tem experiência e já conquistou vários prêmios e bonificações. E é também para VOCÊ, que escrevo este artigo.

Sabe que a sua profissão é a mais antiga que existe? 

segunda-feira, 8 de junho de 2009

(A+T=Q) Arqui+Tetura = Qualidade

O termo arquitetura (da palavra grega αρχιτεκτονική, pronunciado architektonike) se originou a partir de αρχιτέκτων (arquitectu), "empreiteiro", e também, a partir da combinação de αρχι- (arqui-), "chefe" ou "líder" com τέκτων (tekton), um "construtor" ou "carpinteiro". A arquitetura, como profissão, é atualmente, a atividade de concepção e planejamento da construção de edifícios e outras estruturas e espaços, que visam principalmente, servir às necessidades humanas.

Muito se fala na influência da arquitetura sobre a qualidade de vida de seus moradores ou de qualquer pessoa que dela faça uso. Eu nunca pude admitir a arquitetura funcional versus a arquitetura estética, sendo uma ou outra mais ou menos importantes, nem independentes ou solitárias na criação de qualquer espaço a ser ocupado por uma pessoa.

A “Arquitetura Digital” aqui não é a da era da informática, mas sim, estou falando das marcas que cada um apresenta, única e singulares em seu dedo polegar. É a individualidade que torna a concepção de um espaço adequado a quem irá ocupá-lo. O arquiteto tem que ser o profissional preparado para descobrir esta particularidade e, assim, responder adequadamente com seu ferramental, tornando tal espaço pleno no atendimento a todas as necessidades desses seus futuros ocupantes.

Como garantir que meu projeto seja um “plano perfeito” e, esteja tão correto que me permita assumir tranquilamente este compromisso, seja perante uma criança, uma senhora idosa, um casal de jovens recém-casados, uma empregada doméstica, um porteiro ou qualquer outro que irá utilizar um espaço por mim projetado - sem eu ter levado em consideração quem realmente será este usuário final?

Que somente se façam empreendimentos com projetos elaborados depois de vendidas todas as suas unidades, e se conheçam antecipadamente, todos os seus futuros ocupantes”. Utopia? Impossível? Talvez sim... Talvez não... Será que não existe alguma maneira que nos permita projetar sabendo exatamente para quem?

Foi este um dos principais motivos que me levaram em 1980, a procurar na Arquitetura de Interiores, o contato direto com os clientes e a liberdade de criação, tanto na concepção artística, como, principalmente, na inexistência de normas técnicas e códigos de leis e decretos rígidos e restritivos, além das naturais convenções, propostas pela sociedade e ambiente em que se está inserido. O foco de minha posição hoje, é propor o estudo das consequências da concepção de projetos de edifícios condominiais e de espaços urbanos na vida das pessoas. Paralelamente, obter, através dos maus exemplos já construídos, as lições a serem aprendidas de forma a evitar suas reincidências.

Pouco se fala dos efeitos de uma má arquitetura e de um projeto urbanístico na grande maioria das vezes equivocado. Nesses casos, os profissionais acreditam que levam em consideração seus usuários, mas, na verdade, pautam-se no que seria melhor para a maioria – e essa abordagem significa, por si só, o não atendimento das necessidades de muitos. Os resultados possíveis desse processo são, entre outros, os efeitos nocivos à saúde e à qualidade de vida do morador. Um espaço criado de forma desqualificada pode transformar atividades agradáveis em rotinas irritantes e estressantes. Pode alterar nosso humor sem que saibamos a causa, pode prejudicar em muito a nossa saúde, e ainda, em longos períodos de desconforto extremo, causar nossa morte.

Dizer que um projeto de um imóvel não é qualificado pode ser até leviano de minha parte, pois não tenho como levar em consideração quesitos importantes, e avaliar razões diversas tais como, custos, tempo, riscos, tecnologia disponível, mercado, etc. Porém, é necessário primeiro, responsabilizar quem elabora e quem tem a obrigação de fiscalizar um projeto de um “edifício lamentável”. É comum se encontrarem unidades residenciais extremamente carentes, mas muito bem maquiadas comercialmente, gerando estímulos irresistíveis que focam apenas o que se quer mostrar.

Esta “sociedade enganada” precisa se tornar mais consciente e exigente, através de veículos de informações e de exemplos que a faça aprender a repudiar de imediato tais projetos inconseqüentes. Com tantos ganhos em termos de qualidade de vida nas últimas décadas, é esperado que sejam sepultados definitivamente tais projetos, e assim, inicie-se uma nova era na relação entre quem faz para ser vendido e quem compra para ser usado.

Talvez o problema da insegurança que nos atinge como cidadãos possa ser resolvido. Acredito que ele é uma conseqüência de atos inconseqüentes de quem deveria dar exemplos a serem seguidos mas, pelo contrário, apresentam cada vez mais maneiras criativas de como “vender a mãe”, enquanto preparam outro negócio com mais um ente querido, já elaborando as propagandas enganosas destinadas aos próximos otários. Este vírus já disseminado em quase todas as atividades humanas, somente será destruído com a modificação desta mentalidade doentia e egocêntrica, instalada em quem detém este poder.

Plano para a construção de um milhão de casas? Em que levantamentos se baseiam as “autoridades competentes”? Nem estas autoridades, nem os arquitetos, construtores e técnicos de planejamento, têm a menor idéia do que estão fazendo, do tipo de edifício ou condomínio que estão por construir. Os resultados destes projetos, sejam políticos e/ou financeiros, maximizados ao máximo, são prioritários. É aqui que deve entrar em cena, o Gerente de Projetos, pois ele é o profissional capaz de equilibrar os interesses de todos os stakeholderes (envolvidos). Ele é capaz de criar não só os Planos de Custos, Tempo, Riscos, etc., mas, principalmente, um Plano de Comunicação diferenciado, contendo um novo sistema que fizesse com que todos os interessados fossem não só ouvidos (e escutados), mas atendidos em suas reais necessidades.

Se os investidores, incorporadores e empreendedores imobiliários, os arquitetos e construtores, bem como os adquirentes dos imóveis, possuíssem o conhecimento adequado, baseado na observação e exemplos de outras sociedades mais conscientes e experientes, então entenderiam que um edifício multifamiliar não é qualquer imóvel que possa ser resolvido como quem projeta uma loja ou um escritório. Este público não pode ser considerado da mesma forma que outros. Ele não pode somente ser observado como um resultado conjunto de uma pesquisa de opinião local ou de um “estudo de massa”. Ali se viverá. Não se pode errar! Esse tipo de condomínio residencial tem que ser especial, seus espaços devem atender totalmente aos desejos de cada um que ali irá morar e não a um todo generalizado ou a uma “grande parcela da população”.

Gostaria como arquiteto e gerente de projetos de unidades multifamiliares, se assim eu o fosse, de poder oferecer a identificação para aquilo que as pessoas buscam, individualmente, como seus conceitos de realização de vida. A minha felicidade seria poder criar ambientes que garantissem a felicidade constante dos seus moradores. Permitir, com meu trabalho, que as pessoas valorizassem suas próprias vidas diariamente.

Gostaria que as pessoas interagissem com seus ambientes, desfrutando de seus espaços personalizadamente bem planejados e para elas especialmente criados. Que fossem estimuladas de formas diversas pelas soluções, que juntos pudéssemos ter produzido, tornando esta uma arquitetura economicamente viável e também, indiscutivelmente humana, pessoal e digital, a qual considero a proposta mais justa a ser feita para com todos que dela usufruem.

Para mim, o maior dilema da arquitetura, desde sempre, além da eterna relação “homem x espaço”, representa uma conta que “tem que resultar em soma”. Que resulte em “plus” para a real e individual forma de cada um decidir, de acordo com suas concepções, o que vem a ser “a sua qualidade de viver”.
.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Upload to Gestao de Vida part 2

Upload to Gestao de Vida part 3

Upload to Gestao de Vida part 3

Upload to Gestao de Vida part 3

Upload to Gestao de Vida part 3

Upload to Gestao de Vida part 3

Upload to Gestao de Vida part 3

Posted via Pixelpipe.

Upload to Gestao de Vida part 1

Upload to Gestao de Vida part 1

Upload to Gestao de Vida part 1

Upload to Gestao de Vida part 1

Upload to Gestao de Vida part 1

Upload to Gestao de Vida part 2

Upload to Gestao de Vida part 2

Upload to Gestao de Vida part 2

Upload to Gestao de Vida part 2

Upload to Gestao de Vida part 2

Upload to Gestao de Vida part 2

Upload to Gestao de Vida part 2

Posted via Pixelpipe.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Cenários In-explicáveis


Você combinou de jantar com a esposa no restaurante para comemorar as bodas, está no meio de um tratamento dentário, tem projetos a serem iniciados, planos para a semana que vem, precisa autenticar um documento em cartório, colocar gasolina no carro e, de repente, sem mais nem menos, no meio da tarde, você morre!

terça-feira, 5 de maio de 2009

Metas: Para onde você está indo?

"Se você não sabe para onde ir, qualquer caminho serve", já dizia o Gato para Alice lá no País das Maravilhas...

Você sabe para onde está indo? O rumo que você está dando para a sua vida é o que realmente deseja? O que você faz está de acordo com as suas prioridades? Se a resposta é não, é possível que sua vida esteja vazia e sem sentido.

Um dos grandes males do nosso tempo é a depressão, transtorno que pode ser definido como uma falta de paixão pela vida, uma falta de sentido que tem sua origem na não realização de desejos. Para ter paixão, é preciso estar envolvido em algo que seja importante para você. Não menos comuns, a angústia e a ansiedade também são resultado de uma desconexão consigo mesmo. Por que isso acontece?

Desde muito cedo, somos ensinados a ser obedientes e disciplinados, respeitando ritmos externos e ignorando nossos próprios ritmos. Seguimos assim pela vida e, quando nos damos conta, não sabemos mais o que realmente queremos. A conseqüência disso é uma vida cheia de automatismos e sem criatividade. Pense nas pessoas que você conhece. Quantas vezes você já ouviu algumas delas se queixando de estarem angustiadas, insatisfeitas, se sentindo incapazes de mudar? A sensação comumente descrita por elas é de impotência, de estarem sendo levadas pela vida ao invés de levá-la.

Agora, pense na sua vida. Existem divergências entre o que você está fazendo agora e o que é realmente importante para você? Se existem, talvez você perceba que a sua vida, até este momento, não está caminhando como você gostaria. Porém, é preciso que você saiba que há tempo de mudar tudo, não importa a sua idade nem o que fez até agora. O que importa é o que fará daqui em diante. Sem uma direção definida, acabamos atirando para todos os lados.

E quando se atira sem ter um alvo definido, além de não acertarmos o alvo, podemos atingir alguém inocente em algum lugar...

Aproveite para restringir os riscos que corre! Assuma sua responsabilidade na condução de sua vida. Seus pensamentos levam às suas ações. Mude-os e você mudará. Quer ajuda?

Coaching para Vestibulandos

O PROJETO VESTIBULAR

O que é um projeto?

É um empreendimento TEMPORÁRIO ou seja, tem início, meio e fim, tem cronograma. É também ÚNICO pois um projeto nunca é igual ao outro. É como se você tivesse como meta, atravessar um rio. Esta travessia NUNCA seria igual a qualquer outra, pois dentre várias diferenças, dentre elas, a temperatura da água, o vento, os peixes, o tempo etc..., a própria água, quando você deu cada passo, já passou!


SEJA VOCÊ MESMO SEU PRÓPRIO GERENTE DE PROJETOS!


CONHEÇA O COACHING-DIVAS®

"Coaching é uma relação de parceria que revela/liberta o potencial das pessoas de forma a maximizar o desempenho delas. É ajudá-las a aprender ao invés de ensinar algo a elas..." Timothy Gallwey

Vale lembrar que Coaching NÃO É Counseling, Mentoring, Consultoria, nem Terapia.

COACH, em inglês, significa TREINADOR. A proposta é treiná-lo(a) e acompanhá-lo(a), ajudando-o(a) a alcançar êxito nos resultados previstos para suas METAS e OBJETIVOS.

O COACHING-DIVAS® é um serviço que envolve a prática da auto-gestão de projetos, através de sessões individuais ou em grupo, onde são utilizadas técnicas e ferramentas selecionadas nos estudos de Project Management, Coaching e NLP, para mapear situações atuais, identificar situações desejadas, desenvolver habilidades e alavancar recursos das pessoas para o planejamento e gerenciamento de seus próprios projetos.

A origem do MODELO DIVAS®:


Em 2006, surgiu-me a incumbência de escrever um artigo para o curso de pós-graduação em Gerenciamento de Projetos, sobre o tema “A Gerência Intuitiva”, relatando um paralelo entre minha vida, até aquela data, e o que aprendia então, na sala de aula.

Como empresário, desde 1986, senti naquele momento uma oportunidade para relembrar 20 anos de trajetória profissional e pessoal, e ali, naquelas poucas palavras escritas, verificar se eu realmente tinha acumulado e armazenado material suficiente.


Em seguida, alguns meses depois, escrevi outro artigo intitulado “A Gerência do Pensamento”, onde relacionei conceitos de PNL e Coaching à Gestão de Projetos. Meu terceiro artigo, “Gerenciamento de Mudanças em Projetos de Vida”, apresentei um comparativo entre teorias de Gerenciamento e Administração, com situações de vida prática onde projetos se fizeram necessários, finalizando esta trilogia articulista com minha monografia de final de curso, "O MODELO DIVAS® - uma metodologia para auto-gestão de projetos pessoais".

DIVAS® é um acrônimo onde cada uma de suas letras, refere-se a uma das suas 5 fases lineares de desenvolvimento e composta, no total, por 25 processos. Serve para auxiliar pessoas em geral, no estabelecimento, gerenciamento e obtenção de resultados para seus projetos pessoais. É uma metodologia de suporte técnico para que qualquer pessoa, consiga, seguindo orientação, Definir, Implantar, Verificar, Agir e Satisfazer seus desejos, fazendo assim, com que cada uma, se auto-gerencie tornando-se sua própria “gerente de projetos”.


A metodologia ensina a pessoa a estabelecer de forma eficaz seu objetivo e suas metas de curto, médio e longo prazos, elaborar os planos de escopo, tempo e custo, viabilizar recursos, controlar qualidade, riscos e possíveis mudanças, focando projetos pessoais, tais como, uma mudança de carreira, de emprego, a aquisição da casa própria, uma viagem, um sonho de... e, tantos outros projetos, permitindo assim, atingir com êxito os resultados esperados e, principalmente, possibilitando a cada um, independente da situação, ser seu próprio "Gerente de Projetos".

Coaching é um processo metodológico que utiliza técnicas e ferramentas específicas para atingir aumento de performance humana, mudança ou transformação, gerando resultados positivos. A essência do trabalho de Coaching está no desenvolvimento de competências com vistas a alcançar o desejado, resultando na evolução em diversas áreas da vida (profissional, emocional, saúde, relacionamentos, finanças, etc.), trazendo também realização, satisfação, qualidade de vida e felicidade. As pessoas já possuem todos recursos de que precisam; a questão é saber como acessa-los. O Coach ajuda o seu "Coachee" a ter acesso a cada um desses recursos, e no momento adequado.

DEPOIMENTO:
"Tenho usado os serviços de coaching do Abraão. Suas perguntas poderosas estão me ajudando a redirecionar minha carreira e mudar minha atitude com relação a vida. Abraão Dahis é competente, confiável, sincero, educado, atencioso. Recomendo.” Dilma Balbi, Gerente de Projetos - Petrobrás SA

Para que serve?

A palavra “Coach” tem origens no inglês medieval, e tanto pode significar carruagem ou trem, quanto treinador, instrutor e preceptor. Traz associados os significados de levar, transportar ou conduzir. O Coaching, portanto, é o processo de aprendizado conduzido pelo Coach que tem o propósito de facilitar e apoiar as pessoas em sua trajetória para a conquista de seus objetivos e metas.

• Conquista de Objetivos e Metas pessoais e profissionais;
• Identificação e clareza do seu projeto de vida, missão, Valores e motivação pessoal;
• Desenvolvimento de novas competências;
• Auto-conhecimento e desenvolvimento de auto-confiança;
• Desenvolvimento de criatividade e espontaneidade;
• Prever e superar obstáculos;
• Para obter mais energia e um desempenho mais alto em tudo o que faz.
Maior produtividade, excelência e criatividade.
Melhora sua Qualidade de Vida.
• Sua vida se torna mais equilibrada.
• Melhora as relações, solucionando conflitos.
• Torna-se um líder modelo para os outros.
• Evolução e transformação pessoal.

Para quem é indicado?

Para todos que necessitam de apoio para estabelecer suas metas e conquistar seus resultados com sucesso e eficiência.

Alguns tipos de processos de Coaching:

Coaching de Carreira:

Para apoiar profissionais que estejam em situação de mudança, crescimento, recolocação, insatisfação, programação, e ainda, queiram planejar metas e montar planos de ação para alcançá-las.

Life Coaching:

Envolve discussão sobre o trabalho e a vida profissional, mas atua sobre estabelecimento de metas de vida, na análise de valores pessoais, de crenças, de satisfação atual e desejada nos mais diversos aspectos da vida pessoal.

- Para pessoas que buscam uma vida mais equilibrada (físico, profissional, emocional, famíliar, cultural,social, e paz de espírito). Ter clareza do seu projeto de vida, missão, valores.
- Pessoas que querem melhorar um relacionamento. (seja de casal, sócio, familiar, ou equipe).
- Momentos ou fase de mudanças: separação, mudança de casa, cidade, etc

Coaching de Equipe:

Desenvolve equipes de alto desempenho e garante a continuidade de bons resultados e alto retorno do investimento.

- Para equipes que querem atingir metas audaciosas e promover um alto desempenho.
- Para melhorar o relacionamento e união dos participantes, desenvolvendo uma comunicação mais assertiva.

Coaching de Qualidade de Vida:

- Para melhorar a disposição, energia e saúde.
- Para as pessoas que busca equilíbrio, qualidade de vida e vitalidade.
- Para quem busca emagrecimento e uma mudança de hábitos alimentares.

Coaching centrado em valores:

O processo de Coaching Centrado em Valores, com abordagem Integral, permite que uma pessoa (o Couchee), apoiada por outra (o Coach), seja conduzida por um conjunto de experiências de desenvolvimento e transformação pessoal que inclui o estabelecimento do estado atual do Couchee; seus próprios valores e critérios; o questionamento dos obstáculos que impedem que seja atingido um determinado estado desejado; a discussão de temas específicos; a exploração de alternativas; e o cumprimento de tarefas, com o propósito de se estabelecer e alcançar objetivos estimulantes e metas desafiadoras.

O que posso ganhar contratando um Personal Coach?

- Habilidades de comunicação verbal e não verbal;
- Planejamento de carreira;
- Assertividade;
- Confiança;
- Segurança;
- Organização e planejamento pessoal;
- Habilidades para negociação;
- Atualização de crenças;
- Alinhamento de ações com valores pessoais;
- Flexibilidade de condutas;
- Foco nas soluções;
- Estratégias para lidar de forma saudável com ansiedade, pressão, tempo, dinheiro.
- Auto-conhecimento e auto-confiança;
- Identificação de Valores e Critérios pessoais;
- Conquista de Objetivos e Metas;
- Desenvolvimento de criatividade e espontaneidade;
- Superação de obstáculos;
- Desenvolvimento de novas competências;
- Solução de conflitos de prioridades; e
- Evolução e transformação pessoal.

Posso ficar dependente do Personal Coach?

Não. Todo o processo visa que o cliente execute as mudanças e saiba como fazê-las por si mesmo.

SUBESTIMANDO ADVERSÁRIOS



Com meus 15 anos fui passar um dia esportivo, com minha turma de colégio, no forte da Urca no Rio de Janeiro. Uma competição me esperava e iria me ensinar o valor do planejamento e, principalmente, do acompanhamento do Ciclo de Vida de um projeto. Vencer aquela corrida era meu projeto...



"Experiência é o nome que todos dão aos seus erros", (Oscar Wilde, poeta e escritor irlandês). Portanto, ouça neste podcast uma vivência infantil que resultou em aprendizado, utilizado até hoje, em minha vida adulta. Quantos erros você cometeu esta semana? Você consegue não cometer erros? Quanto mais erros você cometer mais vida, história você terá para contar e mais riqueza terá para compartilhar. Pense nisso...




ADMINISTRANDO MEDOS E GERENCIANDO RISCOS



Quem não sente medo? Alguém, por acaso, é totalmente destemido? Como gerenciar este sentimento de forma que ele não nos atrapalhe na busca de nossos objetivos? Como administrar reações involuntárias diante de situações absolutamente apavoradoras, porém que nos petrificam, isolam e paralisam nossas ações. Gestão de Vida pode ensinar-lhe o caminho para que, ao menos, você tente gerir melhor estas situações e não permita-se viver acomodado e inerte.

video